Fui convidada para montar uma mini table do tema que eu escolhesse, para um evento aqui no Bairro onde moro – promovido pela We Love Festas, uma empresa de locação de peças-, chamado #cafedigital.

A ideia era reunir profissionais da área de festas aqui das adjacências para um bate papo sobre Instagram, essa caixinha de pandora, cheia de métricas, cheia de lendas urbanas, rs, e com certeza, uma das ferramentas mais legais dos últimos tempos.

Foi super divertido pensar nesse tema e eu levei uns 25 minutos para decidir o que seria. Quando sabemos, sabemos, entendem? rs

Brincadeiras a parte, a escolha do tema foi totalmente ocasional, cheguei pra conhecer a WLF e o acervo, para depois disso pensar no que faria e quando entrei no terceiro corredor à direita, me apaixonei por essa gatinha linda, delicada e cheia de charme, com cara de quem vive em Paris, dança ballet e passeia pelas ruas da cidade luz com sua bike cheia de flores na cestinha.

O segundo passo foi pensar na composição e eu estava certa de que o P/B ia trazer a modernidade que eu precisava para ser o contraponto com todo o romantismo do painel boiserie – se você não conhece muito a respeiro dele, clica aqui – , a cômoda oval e essa gatinha que é puro charme.

Como eu acho maravilhoso ter um ponto de cor em decorações com predominância de P/B, escolhi esse móvel verde oliva maravilhoso pelo qual sou apaixonada.

Para o painel, bolinhas em tamanhos diferentes – 8 e 5cm de diâmetro -, as palavrinhas que surgiram do meu insight em letras cursivas e em um tamanho delicado, porque eu não queria que chamassem mais atenção que todo o resto e balões transparentes para dar ainda mais leveza a minha produção, cheios de bossa com esse pompons colados a mão, um a um e bigodinhos também de papel.

Os doces tradicionais em formas de flor, os brownies com lacinho gordinho duplo e cupcakes com orelhinhas, nariz e bigodes fecharam com chave de ouro.

Para as flores – não dava pra não ter flor gente, amo muito -, eu mesma comprei um amarrado de rosas cor de rosa e astromélias brancas, limpei bem, posicionei, amarrei e pronto!

Ah, entre as peças que era todas P/B, eu coloquei um único pratinho cor de rosa, com laçarotes dourados nas bordas, para dar aquele toque especial.

A bike escolhi justo porque imaginei mesmo a gatinha passeando pelas ruas de Paris e porque achei super fofo ter um elemento temático na mesa que não fosse muito óbvio ou simbólico, como a Torre, por exemplo.

Até as menores produções precisam ser pensadas com carinho para que realmente contem uma história, e sabem de uma coisa? Eu crio histórias para contar histórias, entro no clima, vivo meu trabalho, meu projeto com amor, independente do tamanho e por isso eles se tornam tão emocionais, não só pra mim, como pra quem vê!

Dito tudo isso, minha gatinha merece um nome, não é? Que tal Amelie?

Espero que gostem de tudo e que sirva de muita inspiração e te lembre que todos os bichinhos podem ser tema de festa, festa de criança pode ser P/B, e o céu é o limite pra quem trabalha com sonhos!

As fotos são da Lídia Campelo Fotografia.

Beijos e até o próximo post,

Lu.